domingo, 27 de março de 2011

AMARRAÇÃO PESADA

Você pode tentar fazer seus feitiços sem ficar recorrendo a marmoteiros no orkut oferencendo  serviços por pouco e armadilhas pra você sempre sair perdendo...
Não me importa se muitos usam de artifícios maléficos com intuito de deletar a minha comunidade no orkut ou difamar. O importante é poder expor sobre as formas de cada um para poder usar a magia em seu benefício.



* Limpezas pesadas, retiradas de mortos, encostos e exorcismos.
* Aberturas de caminhos, empresas e aumento de financeiros
* Demanda agressiva para destruição, separação e vingança
* Iniciação dentro da Kimbanda Malei http://www.luvembo.org/

Quando precisamos de ajuda espiritual?
* Se você tem sentindo depressão e muitas coisas do cotidiano tem sido negativo.
* Os caminhos estão trancados e os planos parecem distantes e longe de serem realizados?
* Se você faz algum feitiço e demora ou nem mesmo tem resultado?
* Se você já passou por vários 'poderosos' e não obteve resultado.
* Já parou para pensar que está sendo chamada (o) para a religião?
Pois as pessoas só procuram DEUS quando sofrem de amor, doença ou financeiro.


PROCEDIMENTOS PARA SE CONTRATAR UM SACERDOTE:
* Que tal você procurar analisar o comportamento social, espiritual e tolerante do futuro contratado?
Vamos analisar pequenos procedimentos?
* Um sacerdote ou quem se pre-dispôs a lhe ajudar deve ter primeiramente:
Endereço fixo com cep, telefone de contato, email e domínio próprio (site registrado).
* Mostrar um linguajar de acordo com sua instrução religiosa e temperamental.
* Valores baixos demonstram apelação devido aos custos altos com os procedimentos ritualísticos e obrigações religiosas pela qual o sacerdote se propôs a seguir seu rito religioso.
* Uma pessoa que não atravessou ritos, procedimentos fortes e não teve custos no seu aprontamento.Não gastará com você o pouco dinheiro que te cobrou.
* Se o sacerdote não quizer fazer na sua  frente. Este não é confiável. A não ser que o mesmo conquiste sua confiança e você tenha certeza de que ele irá proceder com a proposta anteriormente decidida.
* Pessoas que egocentricamente se dizem melhores e mais poderosas que todo mundo e coloca defeito em todos, não servem, pois querem demonstrar autoafirmação e escondem seu complexode inferioridade decretando dogmas e crenças pré-concebidas.
Uma pessoa equilibrada, lhe diráa verdade sem rodeios, crenças cristãs e palavras esotéricas.



Existe no Brasil uma GRANDE variedade de práticas mágicas.
Algumas ocorrem dentro do contexto de uma religião
como os ebós do candomblé, 'vinculados aos mitos dos oráculos'
aos ritos de iniciação e outras situações litúrgicas'
Também se incluem nessa categoria as consultas aos espíritos ancestrais e os
procedimentos curativos dos povos indígenas'
Outras formas de feitiçaria são independentes, como a magia
popular européia, resultante da combinação de crenças e práticas
das antigas religiões da natureza como as do cristianismo'
Essa feitiçaria chegou-nos trazida por homens e mulheres
processados pela Inquisição por prática de bruxaria e deportados
para a então colônia Portuguesa'
O praticante dessa magia não precisa vincular-se formalmente
a qualquer religião, nem passar por processos de iniciação.
 Seu

corpo de conhecimentos não é objeto de regras de segredo: para
aprender, basta encontrar um praticante e observar o que ele faz.
Isso não quer dizer, no entanto) que se trate de uma aprendizagem
fácil e rápida: como toda arte, ela exige muito esforço e dedicação.
É comum que o futuro feiticeiro ou a futura bruxa sejam "chamados":
 em algum momento de sua vida. passam por uma crise
ou mudança que revela a presença de poderes para a feitiçaria,
que devem ser desenvolvidos por aprendizagem.
Mas também é possível que a pessoa tenha sido criada num ambiente em que
seja comum ter e usar esses dons, sem ser necessária uma condição especial.
Muitas vezes, os feiticeiros, catimbozeiros,
curandeiros e bruxas aprendem com gente da família - o pai ou a
mãe que possuía o conhecimento.
Outras vezes' o interessado torna-se auxiliar de um praticante ou se agrega
a um grupo dedicado a alguma forma de ritual mágico.
No início do século XX, no Brasil, tanto as religiões de raiz
afrícana quanto as práticas mágicas de todas as origens eram
"casos de polícia", comportamentos ilegais passíveis de punição,
geralmente confinados às camadas mais pobres da população.
É bom lembrar que, nessa mesma época, ainda vigoravam' em
países como a Inglaterra, leis medievais que permitiam condenar
à morte um acusado de bruxaria.
Em compensação, era dado grande prestígio à magia cerimonial vinculada à religião e ao
saber oficiais, considerada "alta magia", magia "verdadeira",
"boa", "branca" e "pufa", em contraposição à magia popular
ou feitiçaria, rotulada de "falsa", "má" , "negra" e "degenerada".
A partir da década de 1950, com a abolição das leis anti-bruxas,
os praticantes de magia - muitas vezes ligados a grupos enraizados em tradições pré-cristãs
 puderam "sair do armário".
No Brasil, esse momento coincidiu com uma fase em que já se
faziam sentir os resultados de longos anos de luta dos negros e
das organizações religiosas de raiz africana por seus direitos civis,
de resistência e de expressão.

CONTATOS: 
Av. Rio Branco,142 Sta, Maria-RS-9710420

Telefones:55-30276058   e    91090721


www.luvembo.org/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário